Transformação digital com foco no cidadão

Melhorar o serviço público utilizando o potencial das tecnologias digitais foi o foco do 2º Seminário ANS Digital.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) realizou, de 16 a 19 de novembro, o 2º Seminário ANS Digital – Perspectivas e Práticas da Transformação no Serviço Público. Durante quatro dias, servidores da ANS e convidados compartilharam experiências sobre como oferecer melhores serviços à sociedade utilizando tecnologia e inovação. Nessa edição, o seminário foi aberto a toda a sociedade.  

No primeiro dia de evento, sobre “Transformação digital dos serviços públicos”, a Gerente de Projeto do Plano de Transformação Digital da ANS, Andrea Lozer, falou sobre o Projeto ANS Digital, apresentando os resultados e a jornada percorrida pela Agência até hoje. Foi destacado que o foco do projeto de transformação digital da ANS é a melhoria dos serviços prestados utilizando a tecnologia como meio para alcançar melhores experiências “É importante perceber que ao final de um processo, quando você tem uma entrega, quem recebe é o usuário.”   

Raphael Fassoni, da Estônia HUB – empresa que promove relações tecnológicas e comerciais entre Brasil e Estônia -, contou sobre sua experiência nesse que é considerado o país mais digital do mundo: “Aqui, 99% dos serviços públicos são realizados em plataformas online e a instituição pública pede a informação para o cidadão uma única vez”, pontuou. Dessa forma, segundo ele, tudo se torna mais prático e eficiente. 

Na palestra “A evolução do governo digital”, o representante da Secretaria de Governo Digital Ciro Avelino abordou a importância de se digitalizar os processos sem burocratizá-los, o que se reflete na economia de recursos e na melhor gestão do tempo de todos os envolvidos. 

Já no segundo dia, com o tema “Serviços com foco no cidadão”, os palestrantes debateram a usabilidade dos serviços, processos e linguagem. O coordenador-geral de Canais Digitais da Secretaria de Governo Digital, Felipe Cruz, e o consultor Gart Capote abordaram “Canais digitais” e “Jornada do usuário”, respectivamente.  

“Inteligência artificial não é moda”
Reservado para tratar do uso de dados, da segurança da informação e da Lei Geral de Proteção de Dados, o terceiro dia do evento contou com os especialistas Aurélio Bastos, da Gartner; Luiz Henrique Andrade, da Secretaria de Governo Digital; e Alexandre Chiavegatto, da USP. Chiavegatto chamou a atenção para o uso da inteligência artificial: “Ela não é uma moda criada pela mídia. E a área mais impactada por essa transformação será a saúde”, frisou. 

O quarto dia do seminário foi dedicado à “Cultura digital”, que explorou conceitos de produtividade, colaboração, experimentação e hackeamento genético. O antropólogo Francisco Araújo, da Hyperflow Inovação, salientou a importância da liderança para termos um ambiente culturalmente digital. “A cultura organizacional precisa experimentar diálogos criativos que nos deixem mais vulneráveis”, frisou. 

Ao longo do evento também aconteceram oficinas sobre análise e melhoria de processos, planejamento, linguagem simples, gestão remota, produtividade do SEI Pro, gerenciamento de conteúdo no Sharepoint e colaboração no Microsoft 365, que contaram com as facilitações de Antônio Cordeiro (Laboratório de Inovação – Lab Inova ANS), Alexandre Baeta (ANS), Pedro Soares (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), Adriana Marques (Procuradora-geral da Fazenda), Juliana Almeida (Universidade de Amsterdã), Mariana Gonçalves e Régis Pires (ambos do Laboratório de Inovação e Dados Íris Lab), Heloísa Fischer (Comunica Simples), Rodrigo Narciso (Anac) e Gart Capote (Gart Capote Consulting). 

A realização do seminário integra as ações do Plano de Transformação Digital da ANS pactuado junto à Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia e Secretaria de Modernização da Presidência da República e foi realizado integralmente de forma online. 

Fonte: ANS. Acesso em: 06/12/2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code