Profissionais que se recusam a tomar vacina podem sofrer sanções administrativas

Profissionais que se recusam a tomar a vacina contra a Covid-19 podem sofrer sanções administrativas. Quem atua na linha de frente pode ser impedido de entrar nos locais de trabalho, para não expor pacientes e colegas a maior risco de transmissão.

O advogado especialista em Direito Médico e Direito Administrativo Bruno Marcelos explica que restrições podem ser impostas a pessoas de qualquer grupo prioritário que se recusem a tomar a vacina, com base na Constituição e em uma decisão do Supremo Tribunal Federal do ano passado.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, seis idosos em instituições de longa permanência e três profissionais de saúde se recusaram a ser imunizados com a CoronaVac até esta sexta-feira (22). Os nomes não foram divulgados.

O secretário de Saúde Daniel Soranz ressaltou que a vacina é segura e que não há comprovação de efeitos colaterais graves causados pelo imunizante.

A secretaria de Saúde afirmou ainda que estuda uma forma de convencer os idosos que não quiseram tomar a vacina sobre a segurança e importância da imunização e que discute com o Ministério Público outras medidas para tratar a questão. A pasta acrescentou que os três profissionais de saúde citados fazem parte da rede particular ou de outras esferas de gestão, que não a municipal.

Até agora, cerca de 51 mil doses da vacina foram aplicadas. O público-alvo da primeira fase de imunização é de 115 mil pessoas.

Fonte: Band News. Acessado em: 27/01/2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code